things that go, things that come…

Perto da cozinha número 2 (sim, minha casa tem duas cozinhas, a conclusão que eu cheguei tendo duas cozinhas é a seguinte: esqueça isso, duas cozinhas é igual a duas vezes louças para lavar) existe um armário aonde estavam algumas coisas antigas guardadas e empoeiradas.

Para não dizer que estavam nojentas de sujeira.

Lá se encontrava o meu Ferrorama XP-400. Para vocês da geração Y, esse foi um brinquedo clássico, da Estrela S/A, na década de 80.

Uma miniatura de uma locomotiva a carvão, juntamente com seus trilhos, passarelas, sinalizações, etc.

O meu Ferrorama não possuia mais a embalagem original. Tanto que o brinquedo estava guardado em saco de supermercado que já estava se deteriorando.

Tirei o brinquedo e comecei a lavar ele, pois é confeccionado de polímero (“prástico”), menos a locomotiva que eu passei um pano umedecido.

A intenção disso tudo era vender ele. Não tinha nenhum interesse em ficar com o brinquedo pois nesta hora entrou meu pensamento de praticidade extrema: tenho apenas o que eu uso, se há algo encostado e que não tem serventia par mim, tento vender ou dar para aquele que realmente irá se beneficiar com isso.

Beleza, nada como um pouco de boa vontade em uma manhã bonita de sol, alguns arm lock na preguiça, um pouco de ações de limpeza aqui e ali, arrumar um espaço na casa para montar um quebra cabeça e praticar algumas fotos.

Os resultados seguem abaixo:


Com as fotos em mãos, anunciei no Mercado Livre e na primeira semana apareceu um comprador que arrematou ele. Legal!!!

Pedi ajuda a minha equipe (sim, eu tenho uma equipe de apoio. São profissionais especializados em determinadas áreas que me ajudam a vencer. Um dia eu farei um post sobre eles…) para preparar o brinquedo no processo de empacotamento para o envio.

O engraçado foi o primeiro comprador, que apareceu um pouco antes do interessado que acabou comprando oficialmente.

Este primeiro comprador, que é um pateta, queria que eu vende-se mais barato e que os custos de transporte fosse por minha conta. Ainda por cima com recados meio sarcásticos. Mercado Livre é um ninho de Gersons mesmo (lembram da lei de Gerson??).

Tudo bem, reconheço que não há nada de errado em barganhar, pois em já vi em algum Globo Reporte da vida que em alguns países arabes, a barganha faz parte da cultura destes povos. Fábiovalinhos também é “curtura”.

Mas o que me deixou rindo do sabichão foi o fato de ele querer me obrigar a fazer o que ele mandava, com respostas tirando com minha cara.

“Quero que você faça mais barato o produto e que o preço dos custos de enviou sejam por sua conta. Não é difícil de entender isso..concorda??”

Uma topeira.

Ignorei o imbecil e logo em seguida apareceu um cara que arrematou o brinquedo de uma forma correta e rápida. Ponto para ele, está lá agora se divertindo.

Aproveitando este espaço aqui, vou colocar alguns links puros de 3 produtos que estou vendendo.

Livro gringo de como jogar GO. Um jogo milenar chinês de estratégia. Como eu não tenho tempo de jogar nada, além de lê-lo, quem se interessar, fala aqui comigo.

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-142216833-the-book-of-go-_JM

Um coleção que era quinzenal de ufologia da década de 80. Aff maria, isso foi um dos causadores de eu até hoje ter medo de ET e Ovni.

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-145229385-revistas-de-ufologia-classica-_JM

O último é outro brinquedo clássico. Meu Batalha Naval da Glasslite.

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-145786039-batalha-naval-_JM

Se conhecerem alguém, dá um toque.

Como o título do post fala, alguns dos meus pertencem partiram e iram partir, mas acabaram de chegar novos stuffs para mim.

Chegou, a duas semanas, a remessa faltante dos livros que eu havia comprado.

O engraçado foi que o pacote chegou dentro de um saco de proteção. Para que isso?? Sei lá, talves se o pacote de papelão rasgar e abrir, o saco contenha os livros.

Segue as fotos.

Depois deste ultra shelter das minhas encomendas, eis as crianças.

Comecei a ler o livro do Jack Welch e dei uma parada com o Pratical Intelligence. O motivo é que o livro do Jack eu consigo ter uma leitura mais fluente, provalmente devido as minhas limitações do meu inglês. O Pratical usa palavras poucos usuais, então toda hora eu tenho que marcar com um lapiseira a palavra para procurar o significado mais tarde.

Lembre-se, estes livros eu tenho que ler no ônibus. Sento no banco, pego o livro e minha lapiseira e começo a leitura. Não teria como eu ter um dicionário junto comigo nesta hora, seria impraticável.

Uma solução que eu pensei seria ter um gadget translator em mãos. Digito a palavra e já vejo o significado. Mas se for assim, compro logo um smartphone (com sistema operacional Android, lógico..hhe) juntamente com 3G e já era. Navego até um site de dicionário online ou instalo um apps que seja dicionário de vez por todas.

Detalhe do Full Moon.

Bem, eu havia contado para vocês sobre este livro em outro post. Um cara foi na Nasa, pegou os negativos originais da missão na lua e revelou as fotos com a nossa tecnologia de hoje.

Vendo o livro e as fotos, e legal e tudo, mas não impressiona muito. Sei lá, também como vai impressionar?? Não tem nada lá. Apenas os equipamentos lunar, os astronautas, apenas um terreno cheio de relevos e buracos que se perde no horizonte com o espaço ao fundo.

Para registro histórico, não tem nem o que discutir. Bem, já vi teorias provando que essa missão lunar foi uma tremenda farsa…ai seria outro assunto para um post a parte.

Ainda mantenho minha linha de raciocínio; sempre eliminar (vender, dar..etc) o que eu encostei e não utilizo mais , dando oportunidade a outros que desejam, e estar aberto a novos pertences que seram de grande benefício no meu atual momento.

Se no dia a dia nós fazemos isso com as pessoas que lidamos (mal caraters), por que não com as tralhas que nos cercam??

stuffs, baby.

73 55

especial agradecimentos ao Juliano, pelo título do post.

Anúncios

8 comentários sobre “things that go, things that come…

  1. Eu tenho o XP 400 e o XP 300 que eu queria que virasse um XP 500 Master, mas faltava um entroncamento que eu não comprei avulso. Montei eles outro dia mas as locomotivas não funcionaram. Quanto você pegou no seu? Será que consigo uma grana com meus antigos brinquedos? Guardei tudo para meus filhos que não se interessam… E meu avô sempre disse que o homem na lua era uma palhaçada, tudo estúdio de Holywood. Abraço.

    1. vendi por 120 reais fer. tinha uns XPs 400 mais caros no mercado livre.
      só que estes mais caros tinhas as embalagens originais e tudo.

      Outra, no mercado livre o pessoal vende peças avulsas.
      seu sonho ainda pode ser realizado. 😉
      As locomotivas, vc pode mandar arrumar em algum lugar.

      quanto ao homem a lua..esperar e ver se algum dia a verdade aparece.

      73 55

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s