Gênese Condicionada

Até a década de 80, havia um grande número de vítimas no mundo, de uma doença chamada de “cegueira nos rios“.

Parecida com a malária, ela é transmitida através de um mosquito, que promove a infecção de pessoas não contaminadas.

As larvas, deixadas no corpo de uma pessoa, geram um prole gigante, ao redor de 200 milhões  de vermes, que se espalham na pele causando coceiras, e no caso dos olhos, cegueira.

A situação era crítica em alguns locais no mundo, como na África e até em alguns pontos no Brasil. Sim, aquele país que ficou fora do título da Copa em  2010.

As consequências dessa doença era um flagelo, tanto para saúde humana como no setor econômico, pois populações de algumas aldeias, na Africa Ocidental, tiveram que abandonar regiões próximas aos rios, local de desenvolvimento do mosquito, para regiões áridas e menos produtivas.

Em 1978, um cientista da Merck & Company, chamado Willian Campbell encontrou algo com fortíssimo potencial para acabar com essa praga. Derivado de um outro produto que ele estudava para lançamento (que hoje conhecemos como o anti-parasitas Ivomec), Campbell pede autorização ao seu diretor que permitisse o desenvolvimento de um produto voltado para os seres humanos, chamado mais tarde de Mectizan.

O aval é aprovado pelo diretor P. Roy Vagelos.

P. Roy Vagelos

Testes foram realizados com o produto e comprovado a sua eficácia, mesmo com o descrédito da OMS, fazendo com que a Merck fizesses mais testes para comprovar a veracidade do poder do Mectizan.

Roy Vagelos, mais tarde foi promovido a CEO da Merck, e caiu sobre sua responsabilidade a decisão de definir o preço do novo medicamento.

Vagelos como o novo CEO da Merck tinha a obrigação de defender os interesses dos investidores. Ele foi nomeado por eles, então a defesa do lucro da empresa tinha que ser clara, e feita.

Lançar apenas um medicamento no mercado custa em média 200 milhões de usd, o que levava  em média 20 anos.

Vagelos, assim como todos, sabiam que  aqueles que iriam se beneficiar com o medicamento não tinha condições de pagá-lo. Para piorar, o CEO da Merck recebeu vários “nãos” na tentativa de ajuda de custo através de outras entidades: governos, fundações privadas, nações africanas, etc.

Chegava o deadline para o anúncio do valor do medicamento, e com horas de reuniões corridas e sem nenhuma conclusão.

Estava claro que um valor deveria ser estipulado por Vagelos.

ERRADO!!!

Vagelos foi firme:

A Merck fornecerá o medicamento de graça, custeando o transporte e todo o necessário (equipamentos, médicos, etc) para a distribuição do mesmo.

A decisão de Vagelos foi clara e sem sobras de dúvidas devido a um fato:

– Ele conhecia os seus Valores, e conhecia os Valores da empresa!!!

A Merck deixa claro que acima dos lucros, os valores de ajuda aos seres humanos estão em primeiro lugar. Logicamente que uma instituição que apenas faz atividades filantrópicas tem a tendência de ir a falência.

Mas nessa hora entra algo chamado ajuda, ou ganho mútuo : visamos o lucro, queremos ajudar, mas de uma forma meio que inconsiente, ou predestinada, chegamos ao lucro por meio de um caminho alternativo.

A atitude de Vagelos teve consequencias positivas:

  • energizou todos os funcionários da Merck
  • criou interesse em talentos em trabalhar na área de pesquisa da empresa
  • após o fato, houve a iniciativa de doações e ajuda a empresa por parte do Banco Mundial, empresas privadas, OMS, etc

Sua decisão foi clara pois ele sabia aonde queria chegar. Se houvesse dúvidas, seu posto de liderança entraria em check.

A Merck fez uma decisão parecida como essa logo após a segunda Guerra Mundial. Eles tinham um produto muito eficiente para o combate da tuberculose, e o Japão nesta época estava sendo varrido pela doença. A Merck decidio doar uma grande quantidade do produto ao país. Anos mais tardes,  na década de 80, ela encontrou, que foi um raro momento, facilidades para entrar no mercado interno Japones.

Em sua vida você tem que estar claro em relação aos seus valores. Sabendo quais são eles, você não terá dúvidas ao fazer a coisa certa. Você não irá se remoer no futuro pois existem momentos em que os valores vão em contramão ao que parece ser lógico e ao que deve ser feito.

Acredito que você estará mais em paz consigo mesmo.

Dando os créditos, os relatos desta história eu busquei nesse livro, mas a versão que eu tenho é em português.

cl for seven, baby

73 55

Anúncios

6 comentários sobre “Gênese Condicionada

  1. Pois é Fábio, vc mesmo disse :você tem que estar claro com relação aos seus valores.
    Você entendeu o que eu quis dizer, não é?
    Ótimo texto.Parabéns.

  2. Bem….ha controversias! Sem fins lucrativos? Acho que foi algo parecido como dar ” amostras gratis” de um produto e veicular sua marca e imagem de empresa “responsavel”. Para mim, a industria farmaceutica eh tao malefica quanto a propria doenca. Cuidados com saude deveriam ser gratuitos e universalmente acessiveis. O Vagelos teve uma “sacada de marketing” e nao um momento de crise de consciencia. A verdadeira transformacao seria ele bater de frente com os governos de paises capitalistas para fornecerem medicamentos gratuitos, apenas cobrindo os custos de fabricacao da sua industria…Claro, utopia. O capitalismo nao existiria se nao fosse pela exploracao, especulacao e usura.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s