Bricscad for Linux, released!!!

Hoje, 06 de setembro de 2010,  é um grande dia.

Recebi por volta do meio dia, no meu reader, a notícia que a versão final do Bricscad (10.6.3) foi lançada para o linux.

Foi ultrapassado o estágio beta graças a colaboração de centenas betas testers, segundo as palavras de Erik De Keyser, CEO do Bricsys.

No link é mencionado que serão oferecidos pacotes para 3 sabores de linux: Fedora 12, Open Suse 11.1 e Ubuntu 9.10. Destas versões para cima.

Achei a notícia muito boa e depois de um pouco mais de um ano, me vejo na situação de instalar e voltar novamente para o pinguim.

Acredito que irei fazer um dual no laptop para por no ambiente de trabalho, qualquer coisa volto a usar o Autocad.

Pensei na possibilidade de fazer no desk de casa mas não, em um ambiente de trabalho será obrigatório o uso do software para avaliá-lo, testá-lo e fazer um review para vocês.

Esta semana e a última que passou, foram para mim as semanas do DWG: a Autodesk  faz o anuncio oficial do Autocad para o OSX, e hoje o lançamento da versão final do Bricscad para o linux.

Está havendo opções de OS para os cadistas, e isto é muito bom.

Cl for cad, baby!!!

73 55


Anúncios

4 comentários sobre “Bricscad for Linux, released!!!

    1. Exatamente ricardo.

      Nós cadistas estamos tendo opções que eu imaginava que um dia iria acontecer, e que neste mês está sendo realizado.

      Como vc disse via skype uma vez, quem sabe esse CEO da Autodesk dê ordens para lançar o autocad para linux…

      73 55

  1. Não vejo nenhuma vantagem nisso. Quem já experimentou esses “sabores” de Intelicad já viu que muitos bugs continuam. Além disso, o próprio AutoCAD está atrasadíssimo em relação aos concorrentes. É um software arcaico, falho e de interface tosca e adaptada, verdadeiras gambiarras. Não tem recursos específicos, depende de aplicativos e tem arquitetura de software da década de 80. Quem já tentou fazer uma simples hachura no AutoCAD sabe que não funciona direito. Bricscad e outros “intelicads” são clones derivados da antiga Softdesk (“google it”). Usar um MAC, por exemplo, para Autocad é comprar um carro com preço de Ferrari para carregar lenha.
    Para fazer o que se faz no AutoCAD, que é desenhar na unha, tem vários softwares no Linux. Quero ver é portar softwares de verdade, como CATIA, SolidEdge ou SolidWorks para mecânica, ArchiCAD, Vectorworks ou mesmo o complicado Revit, da Autodesk, para arquitetura.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s