Parametrização

Aprendi a modelar através do Autocad.

Lembro-me que peguei um livro em inglês e pensava “vou aprender a criar no 3D”. Eu estava decidido.

Um pouco de leitura e insistência levou-me a começar a confeccionar as primeiras peças, e depois para os primeiros equipamentos. Um levando a algo maior.

Como eu já estava com alguma noção no mundo 3D, comecei também a aprender a usar o Blender, sofware que eu tive o primeiro contato nos tempos primórdios quando eu usava linux ferrenhamente.

Vamos ao filé deste post; essa semana que passou comecei a fazer um estudo básico de algumas tubulações, para um cliente.

Imagina que você tenha um equipamento e precise fazer tubulações, com diâmetro de 1,6m, ligando a outro equipamento, que está a 8 metros de distância.

Taráá!! Este era o meu serviço.

A modelagem no Cad levou uns dois dias. Serviço “pesado”  pois haviam muitas curvas e uma transição (medida retângular para circunferência).

Terminada esta etapa, retirei as vistas do modelo e coloquei no desenho oficial de montagem (2D).

Foi enviado para o cliente e ai começou o problema. O cliente não gostou de algumas medidas e posicionamento dos tubos.

A moral da história é que eu tive que refazer quase tudo novamente. É ai que está o calcanhar de Aquiles ao se fazer um modelo no 3D no Cad; é limitado para edição após estar pronto.

“Tempo” agora virou minha água, virou ítem de nescessidade, pois alguns de vocês devem saber o que é um cliente exigindo o seu produto o mais rápido possível.

A palavra chave agora é Inventor.

Procrastinei todo esse tempo para aprender a usá-lo, mas deixo claro também que da minha parte não havia nenhum interesse em conhecê-lo. Pensava que era invencível no AutoCad, mas foi apenas um cliente para mostrar que o meu mundo de conto de fadas não existe.

Final da história foi que modelei apenas uma parte das tubulações, e contei com ajuda de um colega aqui no escritório (Renan) no Inventor. Foi ele quem fez a parte crítica para mim.

Apenas lembre-se que não existe um software canivete suíço que faça tudo para você,  tanto que em um dos tutos do Andrew Price, Árvores, ele utilizou o Arbaro pois sabia que era o caminho mais rápido para gerar o nosso modelo ao invés de fazer no Blender.

Agora é criar ânimo e treinar no Inventor, ou não fazer nada disso e “levar na cabeça” novamente.

Mas se isso acontecer, não irei reclamar que “deus não me ajuda…”

73 55

Anúncios

2 comentários sobre “Parametrização

  1. oie, fábio

    fazia tempo que não entrava no seu site, blog…sei lá

    estava lendo esse tópico…. faz mais ou menos 1 ano que só uso inventor e hj sou responsável pelo projeto de tubulação na minha empresa, gostaria de comentar que o inventor existe um modo PIPER and TUBE, para tubulação ele é muito bom! o problema é aprender utilizar eu mesmo precisei de um treinamento na map data….

    1. Pois é deyvison, eu ainda nao tive tempo para começar a fuçar no inventor.

      mas sei da importância do programa.

      No dia que eu utilizar estes módulos (pipe e tube) eu irei perguntar para vc, se houver algumas dúvida bruta.

      abraço e mantenha contato.

      73 55

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s